Ressecção de Cicatrizes

A cicatrização é um procedimento natural do corpo humano que acontece depois de alguma lesão ou cirurgia. Para ser considerada como esteticamente boa, a cicatriz deve ter coloração próxima a do restante da pele.

A presença de cicatrizes hipertróficas (mais largas e elevadas) e queloidianas (mais espessas, elevadas e escuras) além de interferirem na autoestima de muitas pessoas que as possuem, também, muitas vezes, acarretam incômodos físicos, tais como impedindo movimentos, causando dor e coceira.

Assim, ainda que as cicatrizes sejam um sinal permanente, o procedimento cirúrgico de ressecção de cicatrizes melhora e minimiza a aparência das mesmas, corrigindo ao máximo as deformações existentes.

A anestesia utilizada costuma ser a local com sedação e, em geral, o paciente fica apenas algumas horas no hospital.

Para saber mais informações sobre este procedimento, entre em contato com um dos consultórios onde a Dra. Ana Borba atende (no Rio de Janeiro: na Barra da Tijuca e no Centro) e marque seu horário.

 

 

Tratamento de Tumores e Lesões de pele

Para o tratamento de tumores e outras lesões na pele é muito comum que sejam realizadas intervenções cirúrgicas para retirá-los. A reconstrução desse local afetado, por meio da cirurgia plástica, pode ser realizada no momento em que é feita a remoção ou após a recuperação do paciente, o que ocorre através de técnicas especializadas.

Para efetuar a escolha da melhor técnica, a Dra. Ana explica que o cirurgião plástico deverá levar em conta a localização e o tamanho da lesão, além do estado clínico do paciente.

 

 

 

Reconstrução de Mama

As mamas representam a identidade, a feminilidade e a sexualidade das mulheres. Diante disso, a Dra. Ana Borba destaca que a cirurgia de reconstrução mamária tem um significado emocional bastante importante para a mulher que acabou perdendo sua mama em decorrência de câncer ou de outras doenças ou traumas.

Atualmente, há diversas técnicas que podem ser utilizadas para a reconstrução, a depender da localização e do tamanho do tecido que foi removido. As mais comuns são as próteses de silicone e as que utilizam tecidos próprios da paciente para a reconstrução.

Este procedimento pode ser realizado de forma imediata (a primeira fase de reconstrução ocorre no mesmo ato em que a mama é removida total ou parcialmente na mastectomia) ou tardia (quando a paciente já foi mastectomizada).

 

 

Pós Cirurgia Bariátrica

Após a realização da cirurgia bariátrica um dos principais questionamentos que surgem é acerca da necessidade de realização de cirurgias plásticas para remoção de excesso de pele.

O momento mais adequado para estes pacientes se submeterem a cirurgias plásticas é quando eles já estabilizaram o peso e estejam alimentando-se normalmente. A Dra. Ana Borba frisa que deve ser feita uma análise conjunta entre o cirurgião plástico e o médico responsável pela bariátrica sobre o quadro clínico do paciente.

Os procedimentos mais procurados são: abdominoplastia (para corrigir o abdômen); braquioplastia (retirar os excessos de pele dos braços); mamoplastia (de aumento ou de redução); lipoaspiração; cirurgia de coxas e o lifting facial, os quais poderão ser feitos de forma isolada ou em conjunto, dependendo da individualidade de cada paciente.

Para saber mais informações sobre este procedimento, marque sua consulta em um dos consultórios onde a Dra. Ana Borba atende no Rio de Janeiro: na Barra da Tijuca e no Centro.

 

 

 

 

Tratamento de Queimaduras

As queimaduras são agressões à pele que podem ter natureza química, física ou elétrica. A principal causa de queimadura é por líquidos quentes (escaldo).

A cirurgia plástica tem função especial no tratamento agudo das queimaduras, tanto após a sua ocorrência quanto em suas sequelas (cicatrizes decorrentes de queimaduras mais profundas). O tratamento é demorado e demanda empenho e paciência por ambas as partes envolvidas: médico e paciente.

As queimaduras, segundo a Dra. Ana Borba, são classificadas por graus, de acordo com a profundidade atingida, bem como diretamente proporcional a sua gravidade. Os graus de queimadura são: primeiro grau (envolve a epiderme, camada mais superficial da pele); segundo grau (envolve a epiderme e a derme) e terceiro grau (abrange toda a espessura da pele, podendo acometer tecidos mais profundos).

Como consequência das queimaduras pode haver a perda da integridade da barreira cutânea, deixando sequelas funcionais e estéticas importantes, conforme a sua profundidade.

A cirurgia plástica para tratamento de queimaduras pode ser classificada em aguda (realizada logo após a lesão) e reconstrutiva (casos em que há lesões maiores e a necessidade de enxerto de pele, o que somente ocorre depois da recuperação do paciente).

O cirurgião plástico define as técnicas que irá utilizar para o tratamento de acordo com a extensão e a profundidade das queimaduras.

 

 

Dra. Ana Borba - Cirurgiã Plástica

© COPYRIGHTS 2016, by HostSaúde. Todos os direitos reservados.